17 de July de 2024

Sua Revista Eletrônica de Qualidade

VALORIZAÇÃO DO ENSINO DE ARTES

2 min read

Por Ju Ahely, idealizadora e palestrante no projeto Valorize!


Quem de nós na infância não teve seu primeiro rabisco feito em uma folha branca, sentindo que desbravava o mundo? Como era difícil fazer algo que correspondesse ao que imaginamos! Era necessário tentar novamente em outra folha e em outra e em outra… até transmitir o que imaginou mais ao certo. E quando o desenho ficava como imaginamos logo na primeira rabiscada? Ah que realização! E quando ficava diferente do que imaginamos mas elogiado porque alguém gostou?“

E sem perceber a criança desenvolve a coordenação motora, tão útil para uma vida em família, em sociedade e para se sentir harmônico nas atitudes comportamentais. “Com as cores a percepção de combinação, de textura, os atos de apagar e refazer ajudam para os passos de entendimento de que precisa se atentar e concentrar para conseguir concluir, afinal não será fácil. Será um desafio! “A sensibilidade aumenta porque é um cuidado que precisa vir do íntimo da criatividade para preencher aquela folha branca, já percebendo que um risco não será suficiente para trazer a ideia da imaginação para o papel. Com diversos movimentos, a criança tem o controle do seu próprio corpo e desenvolve o senso para observação. “Você leitor sabe qual foi a primeira pintura do mundo?

“Na ilha da Indonésia está abrigada a obra mais antiga do mundo, feita há mais de 45.500 anos! Um javali de 136 centímetros de comprimento por 54 de altura. “A criança como um ser integral está se possibilitando desenvolver a memória, questões físicas, emocionais, cognitivas, sensibilidade, harmonia,
destreza e uma gama de percepção e visão para o mundo que a cerca. Para a primeira infância é fundamental, porém na segunda infância se percebe mais a importância quando a criança começa a utilizar a memória bem formada, a memória auditiva, o senso, a destreza, a harmonia, a escolha para estética, etc!


“Ao longo do desenvolvimento virão os avanços significativos, como: controle, expressão, interação social, demonstração de pensamentos, demonstração de emoções, comunicação, promovendo a análise e compreensão de si e do outro. O sentimento e os valores vão surgindo. “A criança se torna capaz de agir e reagir às percepções, atenção e concentração. Se situando na percepção de limitações e possibilidades.
“É um ensino além da recreação! “É o desenvolvimento que precisa ser valorado!“Praticado de maneira correta, desde a primeira infância, gera pessoas com senso, ativas e participativas, afinal o desenvolvimento não tem fim! Pode ser transferido para outra área da vida preservando o princípio aprendido. “A essência do aprendizado desenvolvido se adequará a outras áreas que o ser humano
precisa desenvolver.

Até a próxima edição!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *