22 de April de 2024

Sua Revista Eletrônica de Qualidade

4 erros fatais na gestão

3 min read

Empreender é uma coisa complexa e, a menos que o empreendedor esteja à frente do negócio o tempo todo, as chances de fracasso são muito grandes. A pesquisa mostra que menos de 10% de todos os novos empreendimentos passam do segundo ano de vida e que os empreendedores geralmente acabam do outro lado do sucesso. Selecionei quatro dentre as principais razões pelas quais os empreendedores falham e, adianto, que elas estão relacionadas a negligência ou preguiça no tocante aos detalhes no gerenciamento do negócio. Além disso, têm a ver com perder de vista as árvores para a floresta, ou
seja, não prestar atenção suficiente aos detalhes e, ao mesmo tempo, perder a visão da floresta para as árvores, isto é, ficar muito preso aos detalhes enquanto o quadro geral é ignorado. Tem que haver equilíbrio. Vamos aos motivos.

Acesso a financiamento. A primeira razão está ligada ao financiamento. Como todos sabemos, novos empreendimentos e startups precisam de financiamento em todos os estágios de seu ciclo de vida e, portanto, o empreendedor deve garantir que investidores de risco ou instituições financeiras o apoiem desde o início e continuem sua assistência durante todo o processo.


Aqui muitos empreendedores tropeçam. Uma ideia que parecia inicialmente muito boa, não gera receitas ou negócios suficientes, levando os investidores de risco a ficarem receosos e desistirem do empreendimento. Além disso, também é verdade que algumas startups e seus fundadores não conseguem projetar um fluxo de caixa contínuo necessário para manter o empreendimento sadio.
Gestão de pessoas – A segunda razão se relaciona com a equipe, uma vez que os empreendedores geralmente não alocam os recursos necessários na fase inicial e, muitas vezes, não conseguem as pessoas certas quando o negócio decola. Por outro lado, manter recursos humanos à disposição por muito tempo é um complicador, pois custa dinheiro. Outro aspecto a considerar é que as pessoas não querem mais arriscar em trabalhar para uma startup. Na verdade, já se foram os dias glamurosos das empresas pontocom, quando todos queriam trabalhar em uma startup. Hoje em dia, muitos funcionários não
querem arriscar suas carreiras ingressando em uma startup cujo futuro é incerto.

Estouro de caixa e falta de liquidez – A terceira razão está atrelada às finanças ou a gestão do fluxo de caixa como mencionado anteriormente. Esse aspecto tem a ver com o fato de a maioria dos empresários não conseguir prever um estouro de caixa decorrente do desequilíbrio entre contas a pagar e contas a receber. É comum que novos empreendimentos façam as previsões das receitas futuras agora e, isso significa que, a menos que as receitas se materializem, o empreendimento ficará sem
dinheiro em algum momento no futuro. Outra possibilidade de fracasso é o financiamento dos investidores de risco se interromper abruptamente, acarretando problemas de liquidez. De fato, muito embora o empreendimento possa empurrar o seu “contas a receber” para o futuro, não pode fazer o mesmo com as contas a pagar, uma vez que fornecedores e funcionários não têm
certeza de que o empresário honrará os compromissos.


Má gestão operacional – A quarta razão é a operação inadequada, na qual o empreendedor gerencia mal os detalhes mais elementares do negócio. Por exemplo, muitos empreendedores não se envolvem nas operações cotidianas e delegam para outras pessoas, fixando-se na visão geral do negócio. Embora eu não esteja defendendo que todo empreendedor deva micro gerenciar seu negócio, algum envolvimento com o dia a dia é essencial e, de fato, crítico. Isso significa que o empresário deve controlar o negócio especialmente nos anos iniciais ou, pelo menos, no primeiro ano para garantir que não haja um “gap” entre a ideia inicial e o funcionamento da organização. Tenho encontrado muitos empreendedores que consideram rebaixamento ter que se envolver em questões como horário de trabalho dos funcionários, acompanhar o dia a dia do faturamento ou estar a par do atraso médio dos clientes e acabam pagando um preço alto por tal negligência. Embora tenhamos listado quatro razões para o fracasso de novos empreendimentos, existem muitas outras razões, que passam por conflitos interpessoais e problemas de personalidade do empreendedor.

Ensinamento da semana: O olho do dono é que engorda o gado. Autor desconhecido

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *