8 de December de 2022

Sua Revista Eletrônica de Qualidade

EQUIDADE DE GÊNERO COMO RESPOSTA
PARA UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA

3 min read

Quem me acompanha nas redes sociais e aqui nos artigos, sabe a minha preocupação com a defesa do ser humano, em especial da mulher, o que me leva a defender a chamada equidade de gênero, um termo que significa a ‘’promoção de um tratamento justo entre homens e mulheres, de acordo com as suas necessidades. A questão da equidade começa já no ambiente familiar, em como os papéis são divididos no lar, e transborda para outras áreas da sociedade’’.
E quando atrelamos isso à palavra ‘género’, significa que independente de ser homem ou mulher, todas as pessoas merecem desfrutar dos mesmos direitos. Mas, na prática, sabemos que não funciona bem assim. Olhando para o passado, as mulheres, até uns anos atrás não podiam nem sequer exercer o direito ao voto, o que dirá ocupar cargos de destaque, como no poder público e privado. Foi com muita luta, sacrifício e insistência que as mulheres foram aos poucos conquistando o seu lugar na sociedade. Por isso é importante discutirmos esse tema e buscar informação e entendimento para que as distorções sobre a ideia de igualdade, bem como as injustiças cometidas ao longo dos anos, sejam reparadas e a sociedade seja um meio mais justo e iqualitário. É fácil entendermos como esse processo vem perdurando até hoje se compararmos os ganhos salariais entre homens e mulheres. Em média, a mulher recebe 22% menos que os homens, mesmo ocupando iguais funções.
A questão da maternidade é outro ponto discriminatório nos postos de trabalho e aparece no topo das pesquisas, segundo estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). E outro dado muito relevante é sobre a participação política feminina. Para se ter uma ideia, os números apontam que o Brasil ocupa a 134ª posição entre 193 países no ranking de representação feminina no Parlamento (conforme o Mapa Mulheres na Política 2019, relatório da ONU), o que nos leva a crer que vivemos numa
sociedade ainda patriarcal e machista, a despeito dos avanços conquistados.
A igualdade entre homens e mulheres é essencial para que se estabeleça um equilíbrio de forças, cada um respeitando o outro, e se exerça a tolerância e o respeito mútuos. A ideia aqui não é instigar as mulheres a assumir um discurso de ódio contras os homens. De forma alguma, pois no final das contas,
todos perdem. Uma sociedade mais justa, inclusiva em todos os termos da palavra, é dar oportunidades iguais a todos, seja de bens e serviços, como para a construção de um futuro próximo feliz, mais pacífico, e que nos permita alcançar uma vida melhor. Esse era o recado que queria deixar aqui para juntos refletirmos. Como sempre, essa coluna é um espaço aberto para comentários, opiniões e sugestões. Esperamos você nas nossas redes sociais aqui publicadas e que podem ser acessadas também por esse QR-Code. Lembre-se que juntos, podemos ser os agentes das mudanças que queremos ver no mundo. Contem comigo!

Artigo: Aline Teixeira


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *