3 de October de 2022

Sua Revista Eletrônica de Qualidade

O hospital lindo, estruturado para receber aqueles que estavam sendo positivados ou suspeito dessa nova doença. Durante os picos de covid conseguia ver no rosto de todos
os profissionais o medo, o cansaço, a luta para salvar os pacientes que chegavam, uns graves. Plantão pós plantão estávamos lutando contra algo que não conhecíamos. Fomos
expostos firmes e fortes.

Perdermos muitas vidas, mas salvamos outras. Os profissionais de saúde tão reconhecidos, como fomos durante a pandemia?

DESABAFO!
A gestão que desde do início, se mostrou organizada e preocupada com os profissionais.
Havia um fluxo definido:

Pagamentos de salários e benefícios sempre em dia, não tínhamos que reclamar (mesmo sabendo que o IABAS, era uma OS que tinha problemas judiciais, nunca nos deixou “na mão“). Com a situação de covid controlada, vieram as demissões de alguns colegas, em torno de 200 funcionários. Alguns colegas voltaram para a estatística do desemprego. Alguns permaneceram e continuamos fazer o melhor por aqueles pacientes que estavam dependendo da assistência…
As autoridades, estavam em cima para que fosse feito a abertura do hospital e que o IABAS fosse retirado da administração. Depois de muita pressão, no dia 25/7/22 o prefeito @prefeitoricardonunes foi até o #hospitalbrasilandia para oficializar a abertura e disse ainda que a nova OS manteria os funcionários por 180 dias. Confiamos!
Estávamos lá mais uma vez dispostos à frente junto a nova OS uma transição…, continuando o relato…“Uma semana depois da abertura, no dia 1/8/22 fomos convocados, às 18:55h (final do plantão), para assinar nossas demissões. Éramos em torno de 1900
funcionários, a nova OS (Associação Saúde em Movimento), reduziu o quadro pra 500 funcionários. Assinamos nossas demissões sem o mínimo uma justificativa. E não
foi uma demissão por substituição, simplesmente nos demitiram. Houve, uma contra proposta, porém com redução salarial de 50% e sem benefícios (insalubridade eVA). O meu relato não é por ter perdido o emprego, e sim pela forma como fomos descartados. “Antes heróis, agora descartados“. “Você me diz: como um hospital do porte do Brasilândia vai dar conta de atender a população da região com 500 funcionários?
“Sem falar que essa Associação Saúde em movimento. OS é tão corrupta quanto o IABAS,
administraram hospitais de campanha em DF. fizeram o pagamento dos outros colegas. Essa nova gestão que assumiu o Brasilândia, não tem a menor noção de como é administrar hospital em SP. Além do mais, são desorganizados, usam palavras de baixo calão com os funcionários. O Brasilândia foi entregue ao caos, à desordem… e aos colegas que ficaram, OS, será essa brevemente).Espero que as autoridades, irão brigar pela abertura e retirada de uma OS corrupta, veja o que está sendo feito com os profissionais que lá estavam.

Claudio Santos do
Grupo Cidadão Consciente

Leave a Reply

Your email address will not be published.