Usuários de droga terão prontuário eletrônico

ppdisPrefeitura anunciou parceria com Hospital Sírio Libanês para criar sistema de acompanhamento dos dependentes químicos. Diretrizes do ‘Redenção’, substituto do ‘De Braços Abertos’, também foram divulgadas
A Prefeitura anunciou ontem uma parceria com o Hospital Sírio Libanês para criar um sistema eletrônico que oferecerá um prontuário dos dependentes químicos.

O objetivo é “acompanhar a trajetória dos usuários de drogas que estejam em atendimento ou tenham passado por unidades voltadas para tratamento de dependência química da gestão municipal”, explicou a administração de João Doria (PSDB).

Além de informações relacionadas a saúde, o sistema vai reunir dados sociais e familiares. O projeto faz parte de umas ações do “Redenção”, programa de combate às Drogas da gestão tucana e que substituiu o “De Braços Abertos”, do ex-prefeito Fernando Haddad (PT).

Segundo o coordenador do “Redenção” e psiquiatra, Artur Guerra, a ideia é acompanhar o dependente do início ao fim do tratamento.

Além disso, Guerra explicou que integrou as equipes de trabalho da capital e estado.

“A equipe do município trabalhava com um modelo importante de redução de danos, e hoje essa mesma equipe trabalha com um modelo de internação. Nesse novo modelo, na verdade o modelo não é novo, é um modelo clássico, a internação é um dos modelos possíveis para lidar com o uso do crack”, disse Guerra.

DIRETRIZES/ Doria, com sua equipe de secretários, também apresentou as diretrizes do programa “Redenção”. Entre as principais propostas está a “transição dos usuários dos hotéis do programa De Braços Abertos para a nova dinâmica de atendimento”.

Antes, os dependentes químicos recebiam moradia e trabalho. O projeto de Haddad tinha o objetivo da política de redução de danos. Já o do tucano prevê que cada paciente terá atendimento “assistencial singular” e receberá tratamento por meio de redução de danos ou promoção de abstinência.

Projeto para familiares de dependentes

A Prefeitura começa hoje um projeto para auxiliar famílias de dependentes químicos. Intitulado de “Mães da Luz”. O programa vai oferecer informações aos familiares dos usuários sobre o tratamento. Além da orientação, a administração municipal explicou que o projeto vai ajudar famílias que perderam contato com parentes por causa do uso de drogas. O atendimento será de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, na Rua Libero Badaró, 119, no Centro.

600

é o número atual de usuários de drogas na Cracolândia, segundo Doria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *