TRT impõe limites para paralisação no metrô e CPTM

21.07.2017- SÃO PAULO, SP, BRASIL- Estação do metrô Portuguesa Tiete ficou lotada devido falha no metro que ia sentido Jabaquara. Foto: Ac / Fotos Publicas

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) anunciou ontem ter concedido liminar para impor restrições às paralisações previstas por metroviários e ferroviários no dia 1º de agosto.
No caso do metrô, o desembargador Willy Santilli determinou que 80% dos funcionário da companhia trabalhem das 6h às 9h e das 16h às 19h. Nos demais horários, o efetivo deve ser de 60%.
Já os ferroviários devem manter 80% de seus servidores das 4h às 10h e das 16h às 21h. Com 60% dos funcionários nos demais horários, segundo decisão do vice-presidente do TRT, Carlos Roberto Husek. O magistrado ainda proibiu a liberação de catracas.
As duas liminares fixaram multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento das determinações.
Protestos
A possível paralisação de metroviários e ferroviários, que vai ser decidida em assembleia na segunda-feira (31), tem diferentes motivos. Os funcionários do metrô protestam contra o plano de concessão de linhas à iniciativa privada e de terceirização de bilheteria. Já os ferroviários reclamam de uma possível redução na tabela salarial em 3,51%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *