Spinner, o brinquedo da moda, pode representar um perigo ao seu filho?

SPINER
Se você não tem um, provavelmente conhece alguém que tem ou já viu um spinner. O dispositivo de três pontas arredondadas que gira ao ser apertado é uma das maiores febres mundiais. Mas representa um perigo para as autoridades da Alemanha.

Nos últimos meses, agentes do terminal de Frankfurt, uma das maiores cidades do país, apreenderam nada menos do que 35 toneladas de spinners importados diretamente da China. O motivo é que as autoridades não consideram o dispositivo seguro.

“As luzes LED podem se desprender facilmente, por exemplo, e as crianças podem engolí-las. Os spinners também não vê com referencias de empresas ou dos indivíduos responsáveis por sua fabricação, nem de sua embalagem”, afirma Christine Strass, porta-voz do aeroporto de Frankfurt.

Se na Alemanha a entrada do brinquedo está começando a ser proibida apenas agora, a polêmica em torno dos spinners é mais antiga. Afinal, apesar de se transformar em moda apenas em 2017, o brinquedo foi criado mais de duas décadas atrás.

Hoje, diversos educadores se colocam contrários à utilização do spinner, apesar da prerrogativa de que eles foram criados justamente para ajudar crianças autistas ou com déficit de atenção. Algumas escolas, no entanto, proíbem os spinners por considerar que eles distraem as crianças e são possíveis causadores de transtornos.

Na Alemanha é bastante comum as autoridades estipularem pré-requisitos para permitir a entrada de produtos desse tipo no país, especialmente aqueles produzidos em países asiáticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *