Pedro Corrêa, preso na Lava Jato, passa mal e é levado a hospital

Ex-presidente do PP estava preso na carceragem da PF, em Curitiba.
Ele teve febre e espasmos, mas tem quadro estável, diz defesa.

O ex-presidente do PPPedro Corrêa, de 68 anos, passou mal na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba, na noite desta terça-feira (20), e foi levado ao hospital Santa Cruz, segundo o advogado dele, Adriano Bretas.

De acordo com a defesa, o ex-deputado teve febre, tremores e um princípio de desmaio. Ele foi socorrido pelo doleiro Alberto Youssef na cela.
O político chegou andando ao hospital, onde foi internado com suspeita de infecção urinária – ele já teve outros problemas parecidos.
Ainda conforme o advogado, o quadro de saúde do ex-deputado é estável, mas ele segue no hospital para fazer exames, sem perspectiva de alta médica nesta terça-feira.

Corrêa é delator na Lava Jato e está preso desde abril de 2015 na capital paranaense. Na operação, ele foi condenado a 20 anos de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção. Antes, já cumpria pena pela participação no caso do mensalão do PT.

Ele foi o segundo político a decidir entregar o que sabe em troca de possível redução de pena. O primeiro foi o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), que firmou acordo com a Procuradoria Geral da República.

Os depoimentos de Corrêa já foram prestados, mas a delação ainda não foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). São mais de 70 anexos de colaboração. Se o acordo for aceito, Corrêa pagará multa e poderá passar a cumprir prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica.

Entre outros, o ex-deputado já citou Lula, Aécio, Aldo Rebelo como políticos envolvidos no esquema de corrupção na Petrobras. Todos eles negam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *