Mutirão de castração segue sem previsão para bairros da Zona Norte

A abertura do mutirão de castração para animais da Zona Norte segue sem data definida. Um estudo está sendo realizado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema), responsável pelo gerenciamento desse serviço. A informação é da Prefeitura de Sorocaba e foi repassada na quarta-feira (10). Enquanto isso, o mutirão segue atuando na Zona Leste da cidade.

Transtornos

Para moradores, o fato de ser dividido por bairros prejudicou o processo de castração, já que, agora, é necessário esperar até que o mutirão chegue à região. “Antes tinha mais comprometimento da Prefeitura com essa questão da castração. Não temos um hospital público veterinário e ainda temos essa dificuldade em fazer a castração que pode evitar o número de animais abandonados”, explica Ketlyn Caroline, de 29 anos, moradora do bairro Nova Sorocaba.

Ketlyn recebe em sua casa animais abandonados e garante que eles consigam um novo lar. A jovem conta que antes conseguia castrar direto na Zoonoses, mas devido as mudanças não tem conseguido mais. “Nós ligamos na Zoonoses e eles informam que não está aberta castração para a Zona Norte”, diz.

A jovem conta que se sente prejudicada devido ao grande número de animais que precisam do serviço. “Além dos animais que estão com famílias de baixa renda que precisam da castração gratuita, os que estão na rua também necessitam” completa.

O serviço chegou a ser realizada na região. De acordo com a municipalidade, a Unidade de Castração da Zoonoses realizou o serviço de castração de animais para a população da região norte da cidade entre os anos de 2009 e 2014. Somando um total de 16.237 animais castrados nesta região.

Porém, em maio de 2014 foi emitida uma portaria do Ministério da Saúde (nº 1138) que definia ações de vigilância em saúde, declarando que o controle populacional de animais domésticos não compete à Zoonoses e sim a Secretaria do Meio Ambiente. Assim, a Sema iniciou em 2015 as atividades e realizou o 1º Mutirão de Castração de Cães e Gatos já na Zona Leste.

Benefícios para a saúde e segurança do animal

Além de controlar o número de animais abandonados, a castração pode ser benéfica para a saúde dos bichos, diminuindo a incidência de casos de câncer de mama e próstata. A segurança também é beneficiada, já que o número de fuga diminui em animais castrados.

Para garantir a segurança, os animais também estão recebendo a implantação de microchip nos mutirões. O microchip é um chip eletrônico, com tamanho similar a de um grão de arroz, que é instalado através de uma agulha na pele do animal. O microchip facilita a identificação dos proprietários do animal, como em casos de perda ou abandono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *