Moro condena Palocci a 12 anos de prisão

moro
Ex-ministro da Fazenda do governo Lula e chefe da Casa Civil da ex-presidente Dilma Rousseff, Antonio Palocci foi condenado a 12 anos e dois meses de prisão em regime fechado, nesta segunda-feira (26), pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato na primeira instância. Ele é acusado de receber propinas de US$ 10,2 milhões. O petista está preso desde setembro do ano passado e negocia um acordo de delação premiada com a força-tarefa que apura os desvios de recursos públicos de contratos da Petrobras com empresas, como a construtora Odebrecht, para abastecer campanhas políticas. Ele ainda terá que pagar uma multa de R$ 1,02 milhão, R$ 466 mil referentes ao crime de corrupção e R$ 559,8 mil à lavagem de dinheiro.
Além de Palocci, outros 12 foram condenados na mesma sentença. O empresário Marcelo Bahia Odebrecht, os marqueteiros Mônica Moura e João Santana, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, os ex-diretores da Petrobras, Renato Souza Duque (serviços) e Eduardo Costa Vaz Musa (área internacional), os ex-executivos da Odebrecht, Fernando Migliaccio da Silva, Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho, Luiz Eduardo da Rocha Soares e Olívio Rodrigues Júnior, além do ex-presidente da Sete Brasil, José Carlos de Medeiros Ferraz, e o operador financeiro Marcelo Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *