Malefícios do hambúrguer

O hambúrguer atualmente é um dos alimentos mais deliciosos e consumidos nos restaurantes fast food.

Com a vida corrida que muitas pessoas levam, na hora de fazer sua refeição a preferência é sempre pelo mais rápido e prático. Portanto, percebe-se que com esse tipo de alimentação, o hábito de consumir gordura é exagerado, o que se torna maléfico para a saúde. Para aquelas pessoas que amam comer hambúrguer, acompanhe nosso conteúdo a seguir e veja que é possível comer de forma saudável e não prejudicar a sua saúde.

A composição do hambúrguer

O hambúrguer é uma espécie de carne (quase sempre bovina, mas ocasionalmente de frango ou de soja) moída, temperada com cebola, salsa, mostrada etc., ligada com ovo, moldada em formato circular e frita. No entanto, por ser, geralmente, servido entre duas metades de pão, formando um sanduíche, é este, por extensão, o seu significado mais comum. Pode ser acompanhado por condimentos e outros ingredientes também colocados dentro do pão, como cebola, alface, tomate, Ketchup, queijo fatiado, bacon etc.O hambúrguer é um sanduíche popular em quase todo o mundo, sendo vendido por grandes franquias multinacionais.

Os malefícios do hambúrguer e outras frituras

Um hambúrguer delicioso acompanhado de batata frita, um salgadinho de festa daqueles que ninguém consegui resistir ou até mesmo a praticidade de um bife na frigideira pode se tornar um fator de risco à sua saúde ao longo dos anos. O excesso de fritura na alimentação aumenta a chance do surgimento de doenças cardiovasculares, pois quando o óleo é submetido a altas temperaturas, transforma-se em uma gordura maléfica para a saúde, entupindo as artérias e causando sérios danos.

Comida industrializada engorda

Alimentos refinados possuem muitas calorias e pouco valor nutricional, ou seja,engordam e não alimentam. Pior ainda: viciam. Você mal acabou seu hambúrguer processado e super calórico e logo bate uma vontade de doce, que logo dá mais fome ainda e o resultado são os quilos a mais na balança.

Riscos dos Alimentos Fritos

Quando a comida é colocada no óleo muito quente, já em estado de ebulição, ele possui a propriedade de alterar as estruturas orgânicas e químicas do alimento que fica sob ele. As pessoas que baseiam sua dieta em hambúrguer e outras diversas frituras onde os alimentos estão cheios de óleos ao invés de se alimentarem de cereais integrais, frutas e hortaliças, enfim uma alimentação mais natural, correm o risco de ocasionar várias complicações no seu organismo em virtude da ação do óleo quente fritando os alimentos que serão consumidos. Com o calor resultante do aquecimento os importantes componentes de gorduras e óleos, os triglicerídios são desmembrados em ácidos graxos e glicerol.

glicerol acaba provocando a desidratação molecular. É aí que está o perigo que foi mencionado no início desse artigo. Com a desidratação, que é o processo de perda de água, é formada uma substância denominada acroleína, que de acordo com pesquisas realizadas apresenta um potencial altamente cancerígeno. A ação da acroleína é caracterizada pela destruição de fibras elásticas do corpo humano, além de provocar a irritação das mucosas nasais e gástricas.

Portanto, o maior malefício que essa substância causa no organismo é sobre as paredes arteriais, já que as fibras elásticas responsáveis pela rigidez e elasticidade da parede são literalmente destruídas pela acroleína.

Está associado ao câncer

O Centro Fred Hutchinson de Pesquisa sobre o câncer nos Estados Unidos publicou um estudo recentemente onde alerta sobre a relação entre o consumo de pastel frito e outros alimentos fritos com o câncer de próstata. Além desse tipo de câncer, a fritura é associada aos cânceres de mama, pulmão, pâncreas, cabeça, pescoço e esôfago, segundo o Instituto Nacional de Câncer.

Altamente calórico

Quando o óleo (qualquer seja ele) é exposto a altas temperaturas, ele sofre mudanças em sua composição química. Essas alterações em sua estrutura molecular faz com que os ácidos graxos passem de insaturados para saturados — isso quando não chegam a se transformar em gordura trans. Esse fenômeno não é nada positivo, pois as gorduras saturadas e trans aumentam o nível de LDL e diminuem o nível de HDL em nosso organismo, mais um malefício do pastel frito.

Promove o envelhecimento

O consumo em excesso de gordura saturada (o que o pastel frito fornece em alta quantidade) é um fator que contribuí para o aumento da produção de radicais livres em nosso organismo. Essas últimas substâncias – os radicais livres -, quando em abundância, são responsáveis por um fenômeno conhecido como estresse oxidativo, que está associado ao envelhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *