“Magic Words”: este livro inovador foi escrito por analfabetos de todo o Brasil

Quase 9% da população brasileira acima dos 15 anos não sabe ler nem escrever, sendo considerada analfabeta. São praticamente 13 milhões de pessoas nestas condições.

De acordo com um levantamento da Unesco, o Brasil possui a oitava maior população de adultos analfabetos. É um número altíssimo, e uma realidade muito triste.

Você parou pra pensar em quantas histórias estes analfabetos não teriam para contar, que acabam ficando perdidas no tempo, por não terem a oportunidade de escrevê-las, passando assim de geração em geração? Pensando numa solução para esse problema a HP, em parceria com a AlmapBBDO, desenvolveu um projeto incrível, o Magic Words.

Com uma ideia inovadora, uma impressora e um computador, eles percorreram o país inteiro ouvindo histórias contadas por pessoas que jamais sonharam em ver suas memórias registradas. Essas narrativas foram impressas por comando de voz em tempo real, que uniu a tecnologia da HP ao API do Google Speech, resultando no desenvolvimento de uma ferramenta capaz de imprimir instantaneamente, acompanhando a fala dos usuários.

Quase como mágica, estas narrativas tornaram-se um livro, que reúne 30 relatos de diferentes autores de todo o Brasil, além de trazer registros fotográficos impressionantes, resultantes do olhar atento de Gabriel Bianchini e José Cabaço, embaixador do Instagram.

Do sertão à cidade grande, foram registradas histórias que fazem a cultura de um povo e que agora poderão circular de geração em geração. De uma ilha perdida no Atlântico próxima à Bahia, passando pela floresta Amazônica até chegar às grandes cidades como São Paulo, o projeto foi atrás dessas pessoas e seus universos. Em comum, todos têm memórias e ideias que temiam serem esquecidas.

Quase como mágica, estas narrativas tornaram-se um livro, que reúne 30 relatos de diferentes autores de todo o Brasil, além de trazer registros fotográficos impressionantes, resultantes do olhar atento de Gabriel Bianchini e José Cabaço, embaixador do Instagram.

Do sertão à cidade grande, foram registradas histórias que fazem a cultura de um povo e que agora poderão circular de geração em geração. De uma ilha perdida no Atlântico próxima à Bahia, passando pela floresta Amazônica até chegar às grandes cidades como São Paulo, o projeto foi atrás dessas pessoas e seus universos. Em comum, todos têm memórias e ideias que temiam serem esquecidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *