Líder do governo, Aloysio Nunes renuncia à Comissão do Impeachment

Presidente do Senado leu decisão; senador tucano não explicou motivos.
Ele será substituído pelo colega de partido Ricardo Ferraço.

O líder do governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), renunciou à vaga que ocupava na comissão especial que analisa o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

A decisão foi lida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na sessão desta terça-feira (7). Os motivos da renúncia não foram apresentados.
Segundo a assessoria de imprensa do senador, o motivo da renúncia é o “acúmulo de funções” que Aloysio passou a ter depois que passou a ocupar a liderança do governo no Senado.

Aloysio Nunes será substituído pelo senador e colega de partido Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que era suplente do PSDB na comissão especial. Para a vaga de suplência que ficou aberta com a saída de Ferraço, foi indicado o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO).

A decisão de Aloysio Nunes foi anunciada praticamente no mesmo instante em que se tornou público o despacho do presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, sobre um recurso do líder do governo.
O tucano queria reduzir de 48 para 16, no máximo, o número de pessoas indicadas pela defesa para falar em favor de Dilma no processo de impeachment.

A comissão especial do impeachment está na chamada fase de “pronúncia”. Nessa etapa, após coleta de provas e depoimento de testemunhas, os senadores devem votar parecer que dirá se a denúncia de crime de responsabilidade contra Dilma Rousseff é ou não procedente e se deve ser levada a julgamento final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *