Insuficiência de vitamina D em crianças é problema de saúde pública

crianca
Atualmente, a insuficiência de vitamina D tem sido um problema de saúde pública que acomete crianças e adultos no mundo todo. Os hábitos modernos contribuem para a falta dessa vitamina no nosso corpo e com a pouca exposição solar e o excesso de protetores, essa vitamina acaba ficando em falta no nosso organismo. Como boa parte das crianças brasileiras vive nas cidades, onde não saem tanto para a rua, elas se expõem menos a luz solar, podendo causar a deficiência dessa vitamina na infância. A vitamina D atua como um pré-hormônio que regula, com a ajuda do hormônio PTH, o equilíbrio do cálcio e fósforo, além do metabolismo ósseo. Segundo o site ItMãe, estudos mostram que a falta dessa vitamina está associada a doenças autoimunes, infecções bacterianas e virais, doenças cardiovasculares, inflamações no intestino e doenças neurodegenerativas. Se na infância, a criança é pouco exposta ao sol e está com índices baixos de vitamina D, a carência pode resultar em retardo do crescimento e raquitismo, além da diminuição da força e da massa muscular. É importante fazer a criança se expor ao sol, pois a nossa pele, quando em contato com a luz solar, consegue sintetizar a vitamina. Mas é bom atentar quanto ao tempo de exposição, pois o sol em excesso também pode fazer mal. Durante os dois primeiros anos de vida, as crianças são alimentadas basicamente com leite materno e de vaca, que são pobres em vitamina D. nessa idade, o crescimento acontece de forma bastante acelerada, então é extremamente necessário que a criança receba um aporte adequado dessa vitamina. Quando a criança aumentar as opções de alimentação, algumas opções ricas em vitamina d são óleo de fígado de bacalhau, peixes como atum e salmão e cogumelos secos ao sol. Porém a sua principal fonte continua sendo a síntese realizada pela pele. Para constar a falta da vitamina no organismo, é preciso realizar a sua dosagem no sangue. Se o valor for abaixo de 20ng/dL atesta deficiência, se for entre 20 e 30, a quantidade é insuficiente e se for acima de 30ng/dL, o valor é considerado normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *