INCOMPREENDIDA

Data de lançamento: 30 de junho de 2016 (1h 43min)
Direção: Asia Argento
Elenco: Giulia Salerno, Charlotte Gainsbourg, Gabriel Garko mais
Gênero: Drama
Nacionalidades: França, Itália

SINOPSE E DETALHES

Aria (Giulia Salerno) é uma menina de nove anos que busca incessantemente o carinho e a compreensão dos pais. Entretanto, suas tentativas serão frustradas, uma vez que seus pais tem mais afinidade com as filhas geradas em outros casamentos.

Trata-se de um filme histérico e vazio. Conta a história de uma garotinha chamada Aria (Giulia Salerno) que mora com os pais e com as duas irmãs. Curiosamente, ela é a única filha do casal. Das outras duas, uma é filha só do pai e outra só da mãe. Essa situação acaba gerando um certo desconforto quando eles se separam. O pai vai para um lado com a filha e a mãe para o outro com a outra filha. Aria fica no meio, indo de casa em casa.

Salerno até consegue criar uma garotinha simpática e curiosa, mas o fato de estar cercada de personagens completamente detestáveis dificulta a entrada no espectador no filme. Pode até ter uma empatia com a menina, mas todo o resto é tão grotesco que o público se verá torcendo para o longa terminar logo. Neste sentido, os 103 minutos da produção parecem intermináveis.

Gabriel Garko vive o pai, um astro do cinema que só se preocupa com sua carreira e é supersticioso ao máximo. Já Charlotte Gainsbourg é a mãe, uma pianista alcoólatra que está cada hora com um namorado, não se preocupando em deixar as filhas sozinhas.

Os pais, as irmãs, a melhor amiga, a professora, os colegas da escola, o padre… Ninguém presta neste filme. Diante disso, não há como criar qualquer ligação com a produção que não seja negativa. Como se envolver no romancezinho da jovem se o garoto que ela demonstra interesse desde o início é retratado como um babaca? Como torcer para ela ficar com o pai ou a mãe sendo que os dois são detestáveis? Como ficar feliz quando o filme faz questão de destruir a única relação da menina que lhe dava felicidade, com a amiga?

Incompreendida não é a personagem principal. Incompreensível é o fato de uma diretora como Argento, filha de ninguém menos que Dario Argento, se envolver num projeto como este.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *