Grafiteiros brasileiros que você tem que conhecer

UMA SELEÇÃO COM OS MELHORES GRAFITEIROS DO BRASIL.

De cultura marginal a uma forma de arte reconhecida no mundo inteiro. O grafite começou de forma modesta, atrelado ao movimento de hip-hop. Porém, não demorou muito para que as tags e rabiscos evoluíssem para uma forma de expressão artística reconhecida pela crítica e público de todo o globo. Hoje, centenas de capitais ao redor do mundo possuem as artes feitas com spray em suas paredes.

Unindo a diversidade com a criatividade típica de nosso país, o Brasil também tem sido responsável por exportar alguns dos maiores artistas do tipo para as paredes das mais diversas capitais mundias.

O MHM separou uma lista com alguns dos maiores grafiteiros brasileiros que você tem que conhecer. Se liga:

Os Gêmeos

Os gêmeos Gustavo e Otávio Pandolfo são referência no grafite internacional. Os artistas abordam temas como família, pobreza e lutas sociais em suas obras.

Os dois começaram a grafitar em São Paulo na década de 80, mas foi durante os anos 2000 que estouraram no cenário mundial. Entre suas obras mais famosas está a pintura da fachada do Castelo de Kelburn, na Escócia.

EDUARDO KOBRA

O grafiteiro Kobra começou sua carreira na cidade de São Paulo, mas chamou atenção do mundo por conta do realismo de seu trabalho. Hoje, tem um projeto chamado “Muro de Memórias” que está presente nas mais diversas cidades do mundo e que busca transformar a paisagem urbana resgatando elementos do passado.

Com apenas 11 anos de idade, Kobra iniciou sua carreira artística na periferia de São Paulo. Com a criação do estúdio Cobra em 1990, o artista ganhou destaque pelas suas qualidades como designer pelo realismo de suas pinturas. Sua ligação com o passado fez com que surgisse o projeto “Muro de Memórias” que busca transformar a paisagem urbana com referências de outras épocas. O projeto está presente em cidades como Atenas, Lyon, Londres, Nova York, Miami e Los Angeles.

ALEX SENNA

Fugindo um pouco do tom de crítica social, o grafiteiro paulista costuma fazer obras mais sensíveis e quase sempre abordando a temática do amor. O cara trabalha quase sempre com o preto e branco em contraste contra alguma outra cor básica.

alex-senna-editada

As ruas e ateliês são os palcos das ilustrações detalhistas e inconfundíveis de Alex Senna. O artista busca transportar suas emoções para arte de uma forma rebuscada e tocante. Sua paixão de infância pelos quadrinhos influencia suas obras a ponto de torná-las originais por meio de riscos simples e preto e branco. Seus trabalhos estão espalhados por São Paulo, Londres, Paris e Barcelona.

BINHO RIBEIRO

Um dos pioneiros na arte de rua no Brasil e na América Latina, tem suas obras espalhadas pelas mais diversas cidades do mundo: Los Angeles, Paris, Beijing, Amsterdan… O reconhecimento pelo seu trabalho é tão grande, que o cara já foi chamado para trabalhar em campanhas publicitárias de grandes marcas como a Ford, Sony e a Ferrari.

ZEZÃO

Poucos artistas podem falar que vieram do underground tão a sério como o Zezão. O cara começou a fazer suas artes em esgotos, bueiros e em canos de estação de tratamento no Rio Tietê. Suas obras tem como marca registrada a cor azul e um traço emaranhado com uma pegada meio futurista, meio arabesca.

CRÂNIO

Fã declarado de Salvador Dalí, o artista mistura crítica social com uma boa dose de humor em suas obras. Suas artes costumam estar ao lado de grandes cartões postais da cidade de São Paulo.

SPETO

Outro ponto fora da curva no que diz respeito ao grafite, Speto resolveu adicionar à arte de rua elementos de literatura de cordel, criando um conceito único e inovador. Suas artes estão espalhadas por mais de 15 países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *