Fila por atraso em aeroportos chega a 28 minutos nesta terça, diz Anac

Movimento de passageiros foi mais intenso no Rio e em São Paulo.
Tempo de espera por nova regra variou de 6 a 28 minutos, diz agência.

O tempo médio de espera nas filas dos aeroportos, no segundo dia de implantação das novas regras de fiscalização do embarque de voos domésticos, variou entre 6 e 28 minutos, nesta terça-feira (19), segundo o último balanço da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A agência recomendou que os passageiros chegassem duas horas antes do horário previsto para o voo. Na segunda-feira, o tempo médio de espera por atraso em filas nos principais aeroportos do país variou entre 10 e 45 minutos em horários de picos específicos, segundo a Anac.
O aeroporto mais impactado pelos atrasos nesta terça foi o de Congonhas, em São Paulo, com tempo médio de fila de 28 minutos, seguido do Santos Dummont, no Rio de Janeiro, com espera estimada em 15 minutos, informou a Anac.

O aeroporto de Guarulhos (SP) teve atrasos adicionais em torno de 10 minutos, e o Galeão, no Rio, de 6 minutos. Nos demais aeroportos não bouve impactos significativos de espera, segundo a agência.
Da 0h às 20h desta terça-feira (19), balanço da Infraero mostrava que, do total de 1323 voos domésticos programados no país, 43 estavam atrasados (3,5%) e 24 haviam sido cancelados.

A mudança, que vale para voos nacionais e internacionais em todos os aeroportos brasileiros, foi tomada para aumentar a segurança dos viajantes e não tem prazo para acabar.

Confira a situação dos aeroportos:

Distrito Federal

No aeroporto Juscelino Kubitschek, de Brasília, não houve registros de longas filas nesta terça. De acordo com a Anac, cada passageiro levou 17 minutos para passar pela inspeção.

Espírito Santo

A Infraero informou que a movimentação no Aeroporto Eurico Salles em Vitória foi normal para esta terça-feira (19). A Infraero disse que a circulação de passageiros era grande por causa do mês de férias e não pela implantação das mudanças na fiscalização do embarque para os voos nacionais.

Minas Gerais

A BH Airport, empresa que administra o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, informou que não houve impacto no funcionamento do terminal na manhã desta terça-feira (19).

Rio de Janeiro

A manhã desta terça-feira (19) começou com filas no setor de embarque do Aeroporto Santos Dumont, no Centro Rio de Janeiro. Por volta das 6h, passageiros enfrentaram uma longa fila para conseguir embarcar.

Rio Grande do Norte

O aeroporto de Natal opera normalmente. Não houve registro de filas, segundo a Inframerica.

Rio Grande do Sul

No segundo dia de mudança nos procedimentos de fiscalização de passageiros e bagagens, que passaram a ficar mais rigorosos, foi registrada uma longa fila no setor de embarque internacional do Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, por volta das 5h40 desta terça-feira (19).
Entretanto, menos de uma hora depois, a situação havia sido normalizada. Era registrada movimentação maior apenas no check-in da empresa TAM.

São Paulo

Perto das 6h,o aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, também apresentou longas filas no segundo dia após a implantação das mudanças na fiscalização do embarque para os voos nacionais.
Os passageiros enfrentam várias filas antes de embarcar e reclamam da situação. Também há filas na chegada ao terminal, há congestionamento em todo o túnel que dá acesso ao aeroporto.

Por volta das 8h, no entanto, as filas estavam menores em Congonhas e não chegavam até o saguão.
Confira os procedimentos que devem ser intensificados, segundo a Anac:

– Revista física

Todos os passageiros estão sujeitos a passar por uma revista física, feita por um agente do mesmo sexo. Isso pode ser feito de forma aleatória, ou seja, mesmo que não tenha sido disparado o alarme do equipamento de raios X. De acordo com a Anac, a revista poderá ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e dos agentes, e com presença de testemunha.

Crianças também podem ser submetidas à revista física, segundo a Anac. A idade mínima, no entanto, não foi informada por “questões de segurança”, segundo o órgão.

Se o passageiro se negar a passar por revista física, caso seja solicitado, ele não poderá acessar a área de embarque do aeroporto.

– Notebook
Os passageiros terão que tirar computadores portáteis e outros dispositivos eletrônicos de dentro das malas e mochilas. Antes, segundo a Anac, a medida só era obrigatória para os voos internacionais.

De acordo com a agência reguladora, a presença do notebook dificulta a visualização dos demais itens no interior da bagagem durante a inspeção pelo equipamento de raios X.

– Abertura de bagagem

Os passageiros também podem ter de abrir as bagagens de mão para que os agentes façam a inspeção dos objetos. Isso pode ser solicitado no momento da passagem pelo equipamento de raios X.
Se o passageiro se recusar a abrir a bagagem de mão, ele ficará proibido de entrar na área de embarque do aeroporto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *