Explosões do Rodoanel Norte atormentam moradores

Moradores do Jardim Damasceno, na região da Brasilândia (zona norte de SP), reclamam das explosões realizadas durante as obras do trecho norte do Rodoanel.Elas fazem tremer as estruturas das casas, deixando rachaduras nas paredes, buracos em telhados e vidros de portas e janelas quebrados.

Carros estacionados na rua também foram atingidos por pedras.

Os imóveis mais afetados ficam na rua Dalva Barbosa Vila Verde.

As explosões acontecem há cerca de dois anos, quando a obra começou. São de três a quatro por dia, até as 22h.

A terapeuta Iza Vilas Verdes, 58 anos, conta que o reboco do teto da casa dela desabou por causa das explosões.

Ela fez uma reclamação à Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), empresa do governo Geraldo Alckmin (PSDB) que administra a obra, e à OAS, a empreiteira responsável.

A empresa, diz ela, prometeu fazer os consertos quando a obra acabar. “Não vejo a hora.”

Resposta

A Dersa, empresa do governo Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou por telefone que não responde pelos problemas causados pela obra no trecho norte da Rodoanel.

A responsabilidade, disse, é da construtora OAS.

A empresa, por sua vez, afirmou por meio de nota que são realizados monitoramentos nas obras e que as explosões estão dentro dos padrões técnicos de engenharia.

Afirmou que os desmontes de rocha ocorrem dentro de túneis, para segurança dos moradores.

Visitas técnicas nas residências do entorno da obra são realizadas quando necessário, disse.

A empreiteira afirmou ainda que não consta registro de danos a veículos, mas não confirmou a existência de outros tipos de reclamações.

Os principais bairros cortados pelo Rodoanel Norte são: Jardim Damasceno, Jardim Vista Alegre, Jardim Antártica e Jardim Flamingo. O Rodoanel Norte terá 44 km e interligará os trechos oeste e leste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *