Arroz e feijão ajudam no avanço da inflação pelo IPC-S em julho, diz FGV

Taxa ficou em 0,44%, acima da registrada na última semana de junho.
A maior contribuição partiu do grupo alimentação.

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) acelerou na primeira semana de julho, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A taxa ficou em 0,44%, 0,18 ponto percentual acima da taxa registrada na semana terminada em 29 de junho.
Quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo nas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo alimentação (0,07% para 0,82%), com destaque para o arroz e o feijão, cuja taxa passou de 14,64% para 21,81%.

Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos educação, leitura e recreação (0,26% para 0,72%), transportes (-0,22% para -0,13%) e despesas diversas (0,41% para 0,5%).

Em contrapartida, apresentaram decréscimo nas taxas de variação os grupos

habitação (0,63% para 0,44%), vestuário (0,37% para 0,1%), saúde e cuidados pessoais (0,54% para 0,51%) e comunicação (0,11% para 0,1%).

Veja a variação de preços de alguns itens:

Arroz e feijão (14,64% para 21,81%)
Passagem aérea (6,55% para 21,38%)
Gasolina (-1,59% para -1,52%)
Bilhete lotérico (3,95% para 8,62%)
Tarifa de eletricidade residencial (0,44% para 0,07%)
Roupas (0,15% para -0,3%)
Medicamentos em geral (0,11% para 0,06%)
Tarifa de telefone residencial (0,12% para 0,02%)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *